quarta-feira, 18 de março de 2009

Sugestões Guerra e Paz



Montespan - Jean Teulé

320 Páginas
Colecção: Tempos Modernos
16,65 €
Já nas livrarias

No tempo de Luís XIV (1638-1715), ter a mulher na alcova do monarca era para um nobre uma inesgotável fonte de privilégios. Não admira, por isso, que no dia em que a escolha daquele que foi cognominado o Rei-Sol recai sobre Madame de Montespan, a corte em peso felicite o afortunado marido. Era conhecer mal o marquês de Montespan: Louis-Henri de Pardaillan está perdidamente apaixonado pela sua esposa e nada o dispõe à complacência para com o favor real. Inconsolável, o marquês faz pintar o seu coche de um preto de luto, ornamenta-o com gigantescos cornos e empreende uma guerra sem tréguas contra o homem que ousou profanar uma união tão perfeita. Recusando honras e prebendas, indiferente a ameaças, a tentativas de assassinato, a processos que o levaram ao cárcere e à ruína, o temperamental gascão persegue com o seu ódio o homem mais poderoso do planeta, na tentativa vã de resgatar a sua amada.O talento e a verve de Jean Teulé prestam uma homenagem a um singular e esquecido personagem, um dos primeiros homens que ousou enfrentar abertamente um poder férreo e absoluto que só viria a ser destruído muitos anos mais tarde, com a Revolução Francesa.

Com este romance histórico, um grande sucesso em França, o autor recebeu o Grand Prix Palatine du Roman Historique e o Prix Maison de La Presse. Os direitos para a adaptação cinematográfica de Montespan acabam de ser adquiridos por Antoine de Caunes e Daniel Auteuil, que será, no filme, o Marquês de Montespan.

Aristides de Sousa Mendes - Um Justo Contra a Corrente, Miriam Assor

Prefácio: José Miguel Júdice

176 Páginas
Colecção: Edição Especial
22 €
Nas livrarias a partir de 19 de Março

Esta é uma obra de cariz fotobiográfico e documental sobre a figura ímpar de Aristides de Sousa Mendes, a sua vida e o sublime acto de humanismo que protagonizou em 1940 salvando mais de 30 000 pessoas da perseguição nazi. Exibir imagens que ilustram a caminhada pessoal de um homem íntegro e que também comprovam a carreira de um diplomata exemplar, repor a legítima verdade com o auxílio rigoroso de documentos oficiais provenientes do Arquivo Histórico Diplomático do Ministério dos Negócios Estrangeiros são os elementos que constituíram o propósito da elaboração do livro. E contra factos não há indubitavelmente argumentos. O comportamento reprovável e iníquo que o Antigo Regime reservou à figura de Aristides de Sousa Mendes, após esta edição, ficará sem defesa.

Organizado em dezoito capítulos, demarcados desde o nascimento de Aristides de Sousa Mendes até aos dias correntes, com textos de escrita clara e sucinta que aludem cada tema escolhido e que estão devidamente acompanhados por fotos e documentação legendadas, a obra proporcionará aos leitores uma leitura agradável e devidamente fundamentada. A combinação entre as reproduções fotográficas, cópias documentais, peças jornalísticas e testemunhos de pessoas que, em tempo do terror nazi, foram salvas pelo cônsul português, estimulam um ritmo directo e emocionante onde o passado é excedido pelo presente visual. A autora procurou contar uma história. De alguém que esteve acima da força humana. Usando mais provas que palavras. Menos gramática que realidades.

Lobito -António Mateus

200 Páginas
Colecção: Tempos Modernos
15 €
Nas livrarias a partir de 19 de Março

Lobito é um hino a uma das cidades mais bonitas de Angola e às suas gentes, contado por quem nela viveu e a amou. A mão rigorosa do autor leva-nos até ao Lobito dos anos sessenta, guiando-nos pelos seus bairros, praças, ruas, praias e outros lugares guardados num canto privilegiado da memória de todos os que lá viveram.

Esta é uma história cheia de vida, de pessoas, de amigos, de angústias, de amores, de coisas triviais e de coisas importantes. É uma história de brancos, pretos e mulatos. É uma história de colonos e nativos, ambos vítimas da exploração de um Estado centralista, ditatorial, distante e omisso.

Através do olhar dos jovens protagonistas, todos moradores de um bairro de classe média, contemplamos um retrato vivo e evocador do Lobito numa década de grandes transformações. Um livro que reacende as memórias de todos os que por lá passaram e viveram, e seguramente despertará a curiosidade daqueles que ainda não provaram o sabor desta terra.


2 Comments:

manuel afonso said...

Vou comprar o livro de Aristides de Sousa Mendes, pois foi uma personagem que sempre me fascinou e que considero um dos maires defensores dos direitos do homem do SEC.XX, aliada à coragem que demonstrou.

Maria Manuel said...

Eu também acho bastante interessante a vida deste Grande Homem. Tenho um livro sobre Aristides Sousa Mendes já bastante antigo, mas este também me parece ser bastante interessante.