quarta-feira, 15 de abril de 2009

Elizabeth Gilbert estreia-se no romance com “Filha do Mar”

Se o livro de memórias "Comer, Orar, Amar" conquistou a crítica e milhões de leitores em todo o mundo, o primeiro romance de Elizabeth Gilbert, "Filha do Mar", promete não se ficar por menos.
No livro, a autora apresenta-nos uma jovem tão irreverente, destemida, inteligente e vencedora como a sua prosa. "Filha do Mar" é, na verdade, um "Romeu e Julieta" dos tempos modernos.
Tendo como palco uma comunidade de gananciosos pescadores, em lutas territoriais pela pesca da lagosta nas águas costeiras do Maine, "Filha do Mar" é um livro sobre o amor repleto de humor.
Foi nesta pequena aldeia pesqueira que nasceu Ruth, a jovem de 18 anos que decide abandonar o colégio interno onde estuda para se juntar aos “homens austeros” que todos os dias rompem mar adentro sob condições adversas. Só que, de volta às suas origens rurais, Ruth acaba não só por se envolver a fundo nas disputas da sua comunidade como se apaixona por um jovem e atraente pescador.

Chancela: Bertrand Editora
352 Páginas
PVP: 17,95 €
Disponível a partir de 24 de Abril

Sobre Elizabeth Gilbert
Elizabeth Gilbert nasceu no Connecticut em 1969. É autora de Pilgrims, uma colecção de contos nomeada para o prémio PEN/Hemingway, de Stern Man e de The Last American Man, nomeado para o National Book Award e para o National Book Critics Circle. Trabalhou na revista GQ e foi nomeada três vezes para o prémio National Magazine pela peculiaridade da sua escrita. Vive em Nova Jérsia com o marido, e está a preparar o seu próximo livro, acerca do casamento.

Sobre "Filha do Mar"
«Embora Elizabeth Gilbert não seja a primeira autora a sugerir que as mulheres inteligentes têm muito a ensinar a homens austeros, consegue transmitir essa ideia com uma força crua.»
New York Times Book Review

«Este romance, divertido, inteligente e sábio, repleto de personagens bem desenvolvidas que são muito mais do que estereótipos excêntricos, coloca [Gilbert] na linha da frente dos autores a manter debaixo de olho.»
Seattle Times

«Belo, rude e muito divertido… Encontrar uma heroína austeniana num barco lagosteiro… é uma das [suas] muitas delícias.»
Mirabella

«Um maravilhoso primeiro romance sobre a vida, o amor e a pesca da lagosta… Homens Austeros é entretenimento ao mais alto nível».
USA Today

1 Comment:

Cristina Bernardes said...

Bem vou ver se me surpreende u pouco mais que o primeiro... Não foi mau mas há melhor... para mim Claro!