segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Novidades Bertrand para Fevereiro

Título: Amor Maldito
Autor: Stephenie Meyer

Depois de Danças Malditas, livro de contos sobre vampiros, zombies, demónios e outras criaturas sinistras, lançado em Outubro do ano passado, chega (mesmo a tempo do próximo Dia dos Namorados) Amor Maldito. Neste, tal como no primeiro volume da série, cinco autores extraordinários assinam histórias de amor com final feliz… ou talvez não. Melissa Marr, Justine Larbalestier, Laurie Faria Stolarz, Scott Westerfeld, e Gabrielle Zevin são as escritoras de serviço. Em Danças Malditas, que entretanto vendeu cerca de 15.000 exemplares, Meg Cabot e Stephenie Meyer, assinaram respectivamente os contos A Filha da Exterminadora e O Inferno na Terra.

Em Amor Maldito, desde dois estudantes que vivem num mundo mais do que perfeito e cuja atracção os leva a quebrar todas as regras, a uma rapariga que se apaixona perdidamente por um fantasma com algumas contas a ajustar, passando por uma jovem bruxa que descobre da pior maneira que o amor verdadeiro não se pode conquistar através de feitiços, este livro está repleto de personagens brilhantes e excitantes que nos deixarão o leitor primeiro de coração partido, mas, no fim o fará acreditar mais do que nunca no poder do amor. Afinal, o amor é um inferno… mas vale bem a pena. Sobre as Autoras Justine Larbalestier é autora da premiada trilogia Magic or Madness. Divide o seu tempo entre Sidney, na Austrália, e Nova Iorque, com passagens pelo México, Nova Zelândia e Tailândia. É casada com Scott Westerfeld. Melissa Marr é autora das séries best-seller Wicked Lovely e Ink Exchange. Laurie Faria Stolarz escreveu vários romances para o público jovem adulto, e foi nomeada para diversos prémios literários. Nascida e criada em Salem, a famosa terra das bruxas, a autora obteve um mestrado em Escrita Criativa na Universidade Emmerson em Boston. Scott Westerfeld é o autor da mundialmente famosa série Uglies e de Leviathan, entre outros best-sellers destinados ao público jovem adulto. Gabrielle Zevin é autora de Elsewhre, Memoirs of a Teenage Amnesiac. Escreve igualmente argumentos para televisão.


Título: Livrai-nos do mal
Autor: Romain Sardou
Chancela: Bertrand Editora
N.º Páginas: 348
PVP: 18,95 €
Tradução de Irene Daun e Lorena e Nuno Daun e Lorena Disponível a partir de 5 de Fevereiro


Livrai-nos do Mal O pulsar da acção e o rigor do romance histórico A intriga do primeiro romance (publicado em Portugal) de Romain Sardou, filho do cantor e autor francês Michel Sardou, acontece durante um dos períodos mais conturbados da História da Europa.

Trata-se de um romance histórico repleto de mistérios, assassinatos, medo e superstição, além de magnificas descrições de personagens e ambientes. Ainda assim, surpreende também pelo ritmo vertiginoso e pelo inesperado desenlace. Em pleno século XIII, num pequeno povoado francês, um rapazinho a quem se atribuem poderes curativos desaparece misteriosamente… Homens vestidos de negro irromperam na aldeia de forma selvagem, semeando o pânico e a morte, e levaram o pequeno Perrot, um menino especial cujos misteriosos poderes tinham acabado com as enfermidades dos habitantes de Cantimpré. Desesperado, o padre local parte em busca de Perrot e segue a pista dos seus sequestradores pelo país. Enquanto isso, em Roma, o detective mais respeitado da cidade trabalha no caso da morte, em circunstâncias estranhas, de quatro cardeais. E a verdade é que, com o aproximar da eleição de um novo pontífice, a teia de interesses e conspirações que a rodeiam parecem querer relacionar-se com as investigações. E num instante as duas buscas cruzam-se. Ambas apontam na mesma direcção: para um mundo em que a corrupção se serve da superstição, em que a escuridão das mentes se une à dos corações e juntas levam à morte. Ao triunfo do mal…

Em Livrai-nos do Mal, Romain Sardou revela enfim não apenas a sua paixão pela escrita mas também o rigor da sua pesquisa e a espantosa capacidade para criar personagens complexas e credíveis. A tudo isto acresce ainda o ritmo impetuoso que confere a este romance histórico o pulsar dos grandes thriller. Sobre Romain Sardou Romain Sardou, de nacionalidade francesa, nasceu em 1974. Durante a adolescência mudou-se para Los Angeles atrás do seu sonho de se tornar escritor. Procedente de uma família de artistas (é filho do cantor Michel Sardou), também estudou Ópera e Teatro. Vive actualmente entre a Suíça e os EUA.

Título: Os espaços em branco
Autor: Samantha Harvey
Chancela: Bertrand Editora
N.º de Páginas: 320
PVP: 16,95 €
Tradução de Fernanda Oliveira
Disponível a partir de 5 de Fevereiro



Vencedor do AMI Literature Award e do Betty Trask Prize 2009, Os Espaços em Branco foi um dos livros mais falados o ano passado. Romance incomum, narrado por um homem que sofre de Alzheimer, a obra foi ainda finalista do Man Booker Prize, do Orange Prize for Fiction e do Guardian First Book Award. Numa emocionante viagem pelos labirintos da mente humana, a história é como um puzzle inconstante, cujas peças se vão encaixando, mas perdem a sua combinação no momento seguinte, para se agruparem novamente em cenários e significados novos. E com este jogo interminável é toda uma vida que adquire ou perde os seus contornos, a cada instante.
É a própria natureza da memória que empresta os seus ritmos à narrativa, que vai construindo e minando alternadamente a sua estrutura, expondo assim duplamente um quadro daquilo que é – em toda a sua fragilidade, em toda a sua ternura e imperfeição – ser-se humano.


Sinopse:
É o dia de aniversário de Jake e ele sobrevoa uma paisagem familiar: que o viu crescer, casar-se, onde trabalhou. Mas já não é o mesmo homem: a mulher morreu, tem o filho na prisão e está prestes a perder o seu passado. Jake sofre de Alzheimer. À medida que a doença vai avançando, Jake esforça-se por manter presente a sua história, as suas memórias e identidade, mas elas escapam-lhe e deixam de ser credíveis. O que aconteceu à sua filha? Está viva ou morreu há muito? E porque é que o filho foi preso? O que correu assim tão mal na sua vida? Houve em tempos uma cerejeira e um vestido amarelo, mas o que significam exactamente? Ajudado por Eleanor, uma amiga de infância com quem, por alguma razão desconhecida, ele agora dorme, Jake tenta resistir à inevitabilidade do esquecimento, mas os principais acontecimentos da sua vida estão sempre a mudar, embora ele tente fixá-los, e aquilo que até recentemente parecia sólido funde-se em sonhos surreais ou cenários de pesadelos. Poderá ainda salvar alguma coisa da destruição? A beleza, talvez, a memória do amor, ou absolutamente nada? Sobre Samantha Harvey Samantha Harvey nasceu em Inglaterra em 1975 e estudou Filosofia e Escrita Criativa. Foi professora no Japão e viveu na Irlanda e na Nova Zelândia. É co-fundadora de uma associação ambiental e vive em Bath.

4 Comments:

Morrighan said...

O Título do primeiro livro não é Amor Maldito? Ou percebi mal?

****

Maria Manuel said...

É verdade. Troquei a capa e o título com a do livro anterior. Obrigada pelo aviso ;)

Carla Martins said...

Gostei especialmente do Os Espaços em Branco. Lembrou-me o Para Sempre Alice, um dos melhores livros que li em 2009.

beijinhos!

Carlos Pires said...

Todos estes livros sobre vampiros... Parece uma praga!