domingo, 30 de agosto de 2009

O Leitor - Bernhard Schlink

Título: O Leitor
Autor: Bernhard Schlink
Editora: Edições Asa
N.º de Páginas: 144
P.V.P.: € 10,50

Sinopse
Michael Berg, um adolescente nos anos 60, é iniciado no amor por Hanna Schmitz, uma mulher madura, bela, sensual e autoritária. Ele tem 15 anos, ela 36. Os seus encontros decorrem como um ritual: primeiro banham-se, depois ele lê, ela escuta, e finalmente fazem amor. Este período de felicidade incerta tem um fim abrupto quando Hanna desaparece de repente da vida de Michael. Michael só a encontrará muitos anos mais tarde, envolvida num processo de acusação a ex-guardas dos campos de concentração nazis. Inicia-se então uma reflexão metódica e dolorosa sobre a legitimidade de uma geração, a braços com a vergonha, julgar a geração anterior, responsável por vários crimes.
Perturbadora meditação sobre os destinos da Alemanha, O Leitor, é desde O Perfume, o romance alemão mais aplaudido nacional e internacionalmente. Já traduzido em 39 línguas, a obra está a ser adaptada ao cinema. Para além disso, este romance foi galardoado em 1997 com os prémios Grinzane Cavour, Hans Fallada e Laure Bataillon. Em 1999 venceu o Prémio e Literatura do Die Welt.

A minha opinião
Depois do sucesso do filme, dos muitos comentários favoráveis que li sobre o livro e ainda, por o ter conseguido com um bom desconto (30%... nada mau!!), decidi comprar “O Leitor”.
O livro aborda questões importantes sobre a II Guerra Mundial inseridas num enredo com carácter de tragédia amorosa.
O jovem Michael Berg sente-se mal no meio da rua e é ajudado por Hanna Schmitz. Quando o jovem de 15 anos recupera da sua doença vai procurar Hanna, uma mulher mais velha, para lhe agradecer. Surge então um caso de paixão entre os dois, caso esse, que se manteve sempre secreto. Sempre que estavam juntos, em casa de Hanna, criaram um ritual: Michael lia para a sua amada. Aspecto que poderá parecer uma coisa banal, mas que depois, se irá verificar que é um aspecto importante e determinante no desenrolar da narrativa.
Apesar da relação intensa que viviam às escondidas, um dia, Hanna desaparece sem dizer nada ao jovem que fica com o coração destroçado.
Alguns anos depois, Michael está a estudar Direito. Juntamente com alguns colegas vai assistir a um julgamento de acusação a ex-guardas dos campos de concentração nazis e fica estupefacto ao ver Hanna no banco dos réus. Aqui surgem as dúvidas de Michael… e surgem as nossas, porque o autor obriga-nos a reflectir sobre algumas questões morais e éticas…
Um livro com poucas páginas e que se lê rapidamente. Um livro que, por detrás de uma história de amor, nos força a reflectir sobre o Holocausto, os crimes que ali foram praticados e a posição de quem os praticou.
Foi o primeiro livro que li de Bernhard Schlink e a sua escrita cativou-me devido ao carácter poético que lhe imprime.
O desfecho da história de amor de Michael e Hanna é algo inesperado, deixando-nos a fantasiar como tudo seria se o final escolhido pelo autor não fosse este.
Resta-me agora ver o filme. Mas, até à data, todos os filmes que vi depois de ter lido o livro, nunca me agradaram muito porque, como é óbvio, a história e enredo não são tão pormenorizados como nas páginas de um livro. Por norma, o filme deixa sempre a desejar…

Classificação: 4/5

1 Comment:

Livros Rosa Azul said...

Eu fiquei em dúvida sobre ler ou não este livro. Depois do que vc escreveu no seu blog eu já anotei este livro na minha lista das próximas compras para leitura. Obrigada. obs. acho que a minha irmã é quem vai gostar mais desse livro, é bem o gosto dela.