quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Apesar da crise… venda de livros manteve-se estável

Segundo notícia publicada na edição de hoje do “Jornal de Notícias”, apesar da crise financeira que o nosso país atravessa, “a compra de livros em Portugal manteve-se estável no primeiro semestre de 2009”, chegando a ser superior em alguns meses comparando com 2008.
Boas notícias para as editoras e para quem faz dos livros o seu ganha-pão.
Para os leitores também não deixa de ser uma boa notícia, dado que as editoras não deixaram de investir e apostar no lançamento de novos livros.
Quanto à crise… ela continua a grassar por aí.
Quanto ao preço dos livros… esta é uma das velhas questões que dificilmente gera consenso…
Há leitores que os acham caros; outros há que, não considerando a leitura um bem essencial e necessário à sobrevivência do ser humano e tendo em conta os custos envolvidos na edição de um livro, defendem que os preços praticados são razoáveis.

Quanto à opinião das Marias… os preços são realmente um “bocaditito” puxados. Isto, tendo em conta a quantidade de livros que compramos por mês. Por isso, só podemos dizer que as feiras dos livros e promoções realizadas são sempre bem-vindas :) Só é pena não serem mais frequentes.

Pode ler a notícia na íntegra em:
http://jn.sapo.pt/PaginaInicial/Cultura/Interior.aspx?content_id=1326021

4 Comments:

Mariane said...

Nossa, acho que mesmo em crise a gente que gosta sempre dá um jeitinho de comprar um livro já faz parte do nosso dia-a-dia!

Bjinhusss

Lucie said...

Nunca achei que houvesse no nosso país grandes hábitos de leitura, acho que, infelizmente, não existe o hábito de ler e muito menos de ensinar aos outros o prazer de ler, mas é bom saber que, mesmo assim, continuam a vender-se livros!!

Relativamente a preços... bemmmmm... eu também prefiro feiras do livro, promoções, alfarrabistas e mercados de rua porque acho que os livros são caros... a não ser que seja um livro que eu queira muito, o mais provável é comprar mais tarde (por isso a lista é extensa, muito extensa).

Ultimamente, tenho comprado livros em inglês pela Internet porque são mais baratos. No estrangeiro existe muito a cultura das edições de bolso, mais baratas, obviamente, coisa que por cá só agora parece começar a verificar-se. Entretanto, descobri um site em que não se pagam portes de envio o que faz toda a diferença porque se tivesse que os pagar ia ser o lindo!! :)

Se o mercado livreiro nacional estivesse dependente de mim, nesta fase, estava mesmo em crise. Mas a minha biblioteca particular continua a crescer, em inglês que é mais barato!!! :p

Carla Martins said...

Adorei a notícia!

Maria Manuel said...

O facto de estarmos em tempo de crise faz com que muita gente se refugie nos livros. Se calhar só assim conseguem alcançar os sonhos pretendidos...